Refluxo Gastroesofágico em Bebês

Hoje vamos iniciar a série “Participações Profissionais” com algumas informações básicas  e muito interessantes sobre o tão famoso Refluxo Gastroesofágico (relatarei minha experiência num próximo post). Quem nos enviou essa reportagem foi a querida Dra. Gabriela Breitenbach dos Santos, formada em medicina pela Universidade Federal do Rio Grande (FURG).

 

Refluxo Gastroesofágico em Bebês

 

O que é?

É o retorno do conteúdo gástrico para o esôfago, ou seja, o alimento faz o caminho contrário.

 

Existe dois tipos de refluxo um fisiológico e outro patológico:

O refluxo fisiológico acontece porque o trato gastrointestinal do bebê ainda está se desenvolvendo. Ele é ocorre em mais de 50% dos bebês nos primeiros meses de vida e não é uma doença. Ele melhora sozinho conforme o bebê cresce por volta 6 a 12 meses. Os vômitos não são muito volumosos, acontecem logo após as mamadas e o bebê tem ganho de peso adequado.

Já o refluxo patológico, são regurgitações que chegam afetar a saúde do bebê e acontece em 8% dos bebês. Tem algumas características que precisamos cuidar e procurar o pediatra: Bebê não está ganhando peso, chora sempre após as mamadas, recusa a mamada. Alguns bebês chegam a ter problemas respiratórios de tanto vomitar.

Existe ainda o refluxo oculto que não apresenta os sintomas clássicos como vômitos e regurgitações, fato que torna o diagnóstico mais difícil, pois os sintomas são inespecíficos como irritabilidade, choro constante, tosse, dentre outros.

Como é feito o diagnóstico?

O diagnóstico do refluxo é clínico isso quer dizer que o médico avalia os dados da história e do exame físico do bebê em alguns casos vai ser preciso um exame de imagem, por exemplo, um raio X com contraste do esôfago.

 

Tratamento e Recomendações:

O refluxo fisiológico vai desaparecer conforme o bebê vai crescendo, mas existem algumas medidas para ajudar no controle:

– Elevar a cabeceira do berço;

– Nunca deitar o bebê após as mamadas;

– Colocar em o bebê em posição 45°, isso é não deitar e não sentar totalmente para não apertar usa barriguinha;

– Aumentar a frequência das mamadas e diminuir a quantidade de leite em cada uma delas.

 

Lembrando que…

Em alguns casos é preciso usar medicações, especialmente nos casos de refluxo patológico. Nesses casos, é imprescindível consultar o pediatra para melhor orientar e ajudar seu bebê.

 

Refluxo Gastroesofágico em Bebês

 

Beijinhos!

 



Comente!  •  37



Seja o Primeiro a Comentar!

avatar