escolher o sexo do bebê

É possível escolher o sexo do bebê naturalmente?

Olá (futuras) mamães!

Como vocês estão?

Sim é possível! E segundo muitos especialistas existem grandes chances. No post de hoje vou explicar vários métodos e formas de como fazer isso e claro a nossa experiência (nós não programamos o sexo, mas sem a intenção acabamos testando um deles).

No final do post eu cito três métodos (nada científicos) para descobrir o sexo do bebê antecipadamente. Lembrando que o único método seguro para esse fim (descobrir mais cedo) é a sexagem fetal (exame de sangue que testa a ausência ou a presença do cromossomo Y (menino) no organismo da mãe). E logo, logo escreverei um post apenas sobre esse exame.

A escolha do dia da relação sexual:

Esse método é um dos únicos que muitos especialistas afirmam ter algum embasamento cientifico, pois o espermatozoide que carrega o cromossomo feminino X é mais resistente, mais lento e mais pesado que o cromossomo masculino Y, que é mais rápido e menos resistente.

O espermatozoide X (menina) pode sobreviver até 48 horas dentro das trompas da mulher esperando a chegada do óvulo. Então, as chances de ter uma MENINA aumentam se o casal tiver relação 2 dias antes do dia mais fértil (geralmente o 14º dia, para entender mais sobre o período fértil clique aqui).

Como o espermatozoide Y (menino) é mais ágil, mais rápido e menos resistente às chances de ter um MENINO aumentam se o casal tiver relação exatamente no dia fértil, pois ele chegará rápido até o óvulo (antes do X) e não precisará esperar até a ovulação ocorrer.

É importante lembrar que para aplicar esse método você precisa conhecer muito bem o seu corpo e os sinais que ele apresenta quando você está ovulando (existem testes de farmácia para esse fim também). No vídeo que citei acima eu explico mais sobre esse assunto e como fazer.

Nossa experiência: Na gravidez do Francisco o único detalhe que eu prestei atenção foi alternar os dias de relação (como eu já expliquei no vídeo) para ter mais chances de engravidar e programei para que o dia “SIM” caísse certinho no meu dia mais fértil, mas eu não estava tentando ter um menino, foi coincidência!

Eu queria que Deus nos enviasse o que estivesse programado para nós, independente se fosse menino ou menina nós estaríamos realizados (não estou dizendo que está errado tentar escolher, apenas o que eu fiz). De qualquer forma ter relação exatamente no dia da ovulação (mesmo sem a intenção) aqui em casa funcionou.

 

Criando o ambiente perfeito:

Segundo os estudos e pesquisas feitos pelo médico Landrum Shettles (pesquisem sobre: “método Shettles”), autor do livro “Como Escolher o Sexo de seu Bebê” (Editora Larousse), esse método que citei acima tem 75% de chances de dar certo, os outros 25% serão determinados pelo ambiente onde ocorrerá a fecundação (dentro da mulher).

Se o ambiente for mais ácido, os espermatozoides menos resistentes Y (menino) não resistirão e se desintegrarão colaborando para que os espermatozoides X (menina), mais resistentes cheguem primeiro. Mas como fazer isso?

Para tornar o ambiente mais ácido (aumentar a chance de ter uma MENINA) você pode fazer uma ducha com um litro de água e 1 colher de vinagre antes da relação sexual (assista esse vídeo para entender melhor).

E para tornar o ambiente mais neutro (aumentar a chance de ter um MENINO) faça uma ducha com bicarbonato de sódio antes da relação sexual.

 

 

Método Baretta (prestando atenção na alimentação):

 Esse método foi desenvolvido pela bioquímica argentina Adriana Baretta. Ela afirma que a dieta alimentar da mulher pode influenciar muito na escolha do sexo. Este método baseia-se na maior ou menor presença de quatro minerais na dieta: a relação sódio-potássio sobre cálcio-magnésio.  O estudo indica que os alimentos que uma mulher consome antes de ficar grávida  contem uma maior ou menor proporção destas substâncias. Assim, o bebê terá maior probabilidade (98%) de ser menino ou menina.

A bioquímica analisou outros estudos que observaram a influência que estes minerais têm no metabolismo da mulher na hora de se escolher o sexo da criança. Assim sendo, os alimentos que contenham uma elevada proporção de potássio e sódio na alimentação, em conjunto com uma diminuição de cálcio e magnésio, favorecem o espermatozóide Y (menino). Já o oposto a aumenta as chances do espermatozóide X (menina).

Na maioria das pesquisas que eu li para escrever esse post, os especialistas salientam que é importante manter essa dieta pelo menos três meses antes de iniciar as tentativas, pois “este é o tempo necessário para que o organismo assimile as alterações alimentares e que comece a atuar como filtro a favor do espermatozoide que se deseja favorecer X ou Y” (leia mais aqui  e aqui).

Recomenda-se então, que o casal abuse de uma dieta baseada em proteínas (alguns legumes, peixes, carnes, etc) para ter um MENINO e uma dieta rica em lácteos (iogurtes, etc.), para terem uma MENINA.

Outro detalhe sobre esse método é que ele também se baseia no período ovulacional (expliquei esse período no vídeo que citei a cima) pelas diferenças na acidez e alcalinidade (neutro) do ambiente onde ocorrerá a fecundação.

Exames genéticos – Reprodução assistida:

É possível determinar o sexo de um embrião (através de um teste genético, uma sexagem) durante a reprodução assistida, mas essa prática não é permitida em muitos países apenas para escolher o sexo e suprir o desejo do casal. A prática é permitida apenas em casos de doenças genéticas que afetam determinado sexo com maior frequência.

 

Os métodos abaixo são para programar o sexo, mas também para descobrir o mesmo depois de grávida (nenhum é científico):

 

Tabela Chinesa:

Esse método popular não tem comprovação cientifica alguma, mas é famoso entre as mamães. Como funciona?

Para descobrir o sexo do bebê é preciso primeiro descobrir a idade lunar da mãe. Para as mamães que nasceram em janeiro e fevereiro a sua idade lunar é a mesma do aniversário, por exemplo: a mamãe que nasceu em janeiro e têm 28 anos, sua idade lunar é 28.

Para as mamães que nasceram a partir de março acrescenta-se 1 ano a sua idade atual, por exemplo: eu nasci em agosto e tenho 26 anos, então, minha idade lunar é 27 (26+1).

Depois você precisa saber o mês que o seu bebê foi concebido. Ai é só ligar na tabela a idade lunar e o mês da concepção.

Nosso exemplo: Concepção do Francisco: Novembro e idade lunar era 25 = Menino.

escolher o sexo do bebê

Façam o teste mamães e nos digam: funcionou para vocês também?

 

Numerologia:

É muito simples, é só somar o mês exato que engravidou (conte pela última data da menstruação) + a idade exata que você tinha/tem quando engravidou. O resultado:

  • Se o número for IMPAR é MENINO.
  • Se o número for PAR é MENINA.

Nosso exemplo: engravidei em novembro e eu tinha 24 anos. 24+11= 35 é um número impar = MENINO.

escolher o sexo do bebê

 

Lua Nova:

Acho que essa é uma das crendices mais famosas, em qual lua a mamãe nasceu e o sexo do bebê que ela terá. Comigo esse método não funcionou ou eu não entendi muito bem (pois, como vocês já sabem na minha primeira gravidez eu sofri um aborto e não lembro exatamente a data, é difícil analisar os próximos filhos sem essa informação). De qualquer forma, se você tiver interesse em ler sobre esse método também clique aqui.

Eu não duvido de nada nesse mundo, mas nesse método da lua eu não acredito, nem curiosidade me desperta. Já a tabela chinesa e a numerologia me deixam ao menos curiosidade.

 

E para finalizar eu gostaria de deixar claro que nenhum método desses é seguro, mesmo os métodos indicados pelos médicos, pois como eles dizem são grandes chances e nenhuma certeza. O importante é a gente amar e desejar o nosso filho independente do sexo dele, afinal, não existe regra para o amor!

Eu acho um pouco delicado tentar escolher o sexo do bebê, pois se engravidarmos do sexo oposto, será que nem por um momento sentiremos uma certa decepção? Ficaremos tristes? E será que o bebê não sentirá essa pequena (ou grande) frustração/rejeição? Se isso acontecer converse com o seu bebê e explique que você o ama da mesma forma, abra o seu coração.

Quando eu estava gravida do Francisco eu sentia que ele seria um menino, mas eu desejava ambos os sexos. Eu cuidei muito para nunca externalizar isso e evitei certos palpites antecipados para não correr o risco do meu bebê sentir que ele não era desejado.

 

Bom mamães, se vocês têm outras dicas deixe-as aqui nos comentários para aprendermos juntas!.

 

Bom final de semana para todas vocês e suas lindas famílias!

 

Beijinhos!



1

avatar
1 Comment threads
0 Thread replies
0 Followers
 
Most reacted comment
Hottest comment thread
1 Comment authors
Ane Luize De Oliveira Recent comment authors
mais novos mais antigos mais votados
Ane Luize De Oliveira
Visitante
Ane Luize De Oliveira

Bem, o que posso falar deste post. Eu ja tinha um menino lindo de 8 anos quando decidimos ter outro bebe. Nossa vontade era de ter um casal, dai comecei a ler muito sobre varias tecnicas de sobre escolher de forma natural o sexo de nosso bebê. Escolhi pela técnica do dia do período fértil, tudo foi cuidadosamente pensado. Enfim, no final de tudo, temos agora uma menina linda também. Da certo sim! O mais importante desta técnica é se conhecer muito bem, e depois aproveitar o pequeno ou a pequena que virá alegrar o lar! Abcs.