Ensinando o Antônio a dormir a noite toda (Parte I)

Compartilhar

Olá pessoal!

 

Como a maioria de vocês sabem, Antônio completou 2 meses agora e prometi a vocês que iria relatar como estou ensinando ele a dormir a noite toda (esse post ficou grande, pois todo começo é mais trabalhoso, mas está cheio de informações importantes). Demorei um certo tempo para começar esse processo, pois Antônio estava com muitas cólicas, dores, gases, enfim, diversos desconfortos que o deixavam inquieto tornando quase impossível manter uma rotina

Nós não sabemos se esses desconfortos eram/são causados pelo refluxo, cólicas ou intolerância a lactose (devido ao excesso de gases). Fizemos o teste genético de lactose (e deu negativo, ele é tolerante). Iniciamos a medicação para tratar o refluxo (tudo com orientação da nossa pediatra), pois quem nos acompanha sabe que o Francisco e toda minha família tem. Não seria estranho se Antônio também tivesse (muitos estudos sugerem que o refluxo é genético). Como Antônio regurgita bastante (diferente do Francisco que era oculto, nunca vomitava) surgiu a suspeita e resolvemos fazer o teste com as medicações para ver se a dor que ele sente é causada pela azia. Também, Antônio só estava fazendo coco 1x ao dia e as vezes nem isso e quem tem um recém-nascido sabe que geralmente eles fazem diversas vezes. Então, durante alguns dias ele tomou um regulador intestinal.

Faz uma semana que as coisas começaram a melhorar, os desconfortos ainda estão presentes, mas diminuíram muitooo. O intestino agora está trabalhando perfeitamente e Antônio se sente melhor (não está mais tomando o regulador). Ahh e já respondendo uma das dúvidas de vocês: ele está mamando exclusivamente no seio, tenho muito leite e ele tem uma pega eficiente (assunto para outro post).

Depois que todo esse período mais difícil começou a melhorar (há poucos dias), eu percebi que Antônio chorava a noite, pois estava com muito sono, ACREDITEM. Ele estava tão cansado que chorava até dormir. Muitas vezes foi cólica, claro, mas outras eu havia perdido o horário. Estava indo dormir todo dia lá pelas 23:00 horas, o que é muito tarde para um bebê. Cheguei a pensar que ele era diferente e poderia mesmo ter horários tardios (pois, segundo a maioria dos especialistas os bebês tem naturalmente um horário biológico parecido para dormir, entre 19:00 e 21:00).

Eu dizia para o meu marido que eu não estava conseguindo perceber quando ele tinha sono, que ele não apresentava os sinais clássicos, mas na verdade era EU que não estava observando direito. Estava sempre focada na loucura da casa, na rotina do Francisco e várias coisas. Fiz o teste para descobrir seu temperamento (esse teste é interessante fazer para analisar peculiaridades no comportamento do nosso bebê, prestar mais atenção em suas expressões e descobrir qual o seu temperamento. Clique aqui para fazer ou conhecer) e descobri que ele é um bebê “livro-texto” e não seria tão complexo entendê-lo. O problema era eu.

Me dei conta de que Antônio muitas vezes ficava parado “olhando para o horizonte”, com os olhos fixos em algum lugar e logo depois coçava os olhos (esses são os primeiros sinais de sono). Depois quando começava a bocejar já estava caindo de sono. Descobri que deveria levá-lo com rapidez para a cama se não já se tornava muito difícil fazê-lo dormir.

Nesse momento inicio o ritual do sono e já deixo o quarto quase 100% escuro, apenas um abajur com uma cor tranquilizante (azul) e baixa. Na hora de dar mama eu troco para uma cor mais viva, mas nunca deixo o quarto claro durante a noite. Se por acaso preciso de uma iluminação mais forte ligo apenas o abajur comum, nunca a luz, pois ela desperta o bebê. Observe na foto:

2

(Esse abajur na verdade é um difusor de aromas/umidificador de ambiente –esse aqui-, mas desligo o vapor e uso como abajur. Comprei quando Francisco nasceu -antes do blog existir- e estou usando novamente com Antônio).

 

Também, depois que Antônio dorme eu não troco mais a fralda (com exceção de coco) e não converso mais com ele. Faço tudo em silêncio e no escuro. Assim ele sabe que é noite e precisa ficar dormindo.

Comecei a tentar fazê-lo dormir no berço pensando que seria muito difícil, pois dormia no colo (às vezes nanando, às vezes parado apenas batendo (levemente) em sua bundinha, mas nunca deitado sozinho na cama. Comecei durante a madrugada: quando dava mama e ele dormia no seio eu o colocava na cama (alguns bebês quando dormem mamando não arrotam) e se despertava um pouco eu já começava a bater em sua bundinha até dormir em sono profundo. Descobri que ele ama dormir virado para cima e com a cabeça para o ladinho (que por sorte é a posição indicada), então, sempre o deixo nessa posição para se sentir mais confortável. Fiz isso durante dias, mais de uma semana.

Depois comecei a fazer isso com ele acordado, em minha cama ou no berço (depende do meu nível de cansaço) até ele pegar no sono. Muitas vezes quando vamos para cama e ele não está com sono fico conversando com ele, brincando, cantando, fazendo carinho e logo o sono vem. Começo a dar as batidinhas e fazer “Xiiiiiiiiiiiiiiiiii”, logo ele dorme (isso demora uns 30 minutos, por isso, é importante levar o bebê para cama na hora certa, por exemplo: se o horário que ele sente mais sono é 21:00 comece o ritual do sono as 20:30, não espere ele ficar com muito sono para começar. O ritual do sono serve para avisar que o sono está chegando. Se você der banho no seu bebê, por exemplo, no momento em que ele mais sentir sono ele despertará e ficará superestimulado. Preste atenção nesse detalhe!). Depois que aparentemente ele dorme permaneço “batendo” em sua bundinha ou fazendo carinho mais uns 10 minutos, pois depois que os bebês adormecem eles ainda  demoram um tempo até entrar sono profundo mesmo.

Se Antônio já passou da hora de dormir ele irá chorar muito e preciso acalmá-lo durante uma meia hora no colo, ter paciência, fazer carinho na cabeça, as vezes enrolar ele bem firme em uma manta e depois quando se acalmar um pouco começar a fazê-lo dormir na cama (às vezes faço isso umas 3 ou 4x).

Agora que eu sei que ele já está se adaptando a pegar no sono sozinho eu comecei a testar durante o dia, mas a sua rotina ainda está desorganizada, pois nesse caminho esbarrei na rotina do Francisco (2 anos) que está toda bagunçada desde que cheguei em casa com o Antônio. Quando o bebê cresce um pouco temos a sensação de que eles não precisam mais de rotina, que já sabem dormir, pois estão mais independentes, mas isso não é real, eles precisam manter uma rotina organizada para manter o sono (perto dos 4 anos o sono da criança começa a ficar mais parecido com o dos adultos e isso não influência mais).  Junto à rotina desorganizada surgiu o ciúme do irmãozinho (que não é fácil no início, mas é um processo natural), um dente canino nascendo (e mais 3 apontando) resultando em despertares noturnos.

Quando o Francisco era pequeno eu achava mais fácil começar a ensinar qualquer coisa nova para ele durante o dia primeiro, pois estávamos sozinhos, eu não estava com sono e focava minha atenção totalmente nele. Hoje, como o Francisco não dorme mais à tarde (iniciamos a rotina nova) estou conseguindo focar mais no Antônio à noite. Faça como você achar mais fácil e condizente com a sua realidade. Lembre-se de sempre fazer uma mudança de cada vez, nunca todas ao mesmo tempo, pois o bebê precisa se adaptar com calma e no seu tempo para não se assustar e vincular esse momento a algo negativo.

Então, para conseguir organizar a rotina do Antônio preciso mudar a do Francisco, mas como farei isso?

 

Para o Antônio (2 meses):

  • Durante o dia: Já o observei muito e ele sente fome de 2 em 2 horas (as vezes pede antes, mama em livre demanda). Então, agora preciso descobrir o horário que sente mais sono durante o dia e estabelecer suas “sonecas”
  • Durante a noite: Descobrir qual é a hora da “janela do sono”. Já percebi que é antes das 21:30, pois nesse horário ele já está superestimulado e “passou do ponto”. Estou tentando antecipar cada dia 30 minutos até encontrar a hora certa.
  • Ritual do sono: Não inclui banho, pois ele toma no final da tarde. Então, criei aquele momento que descrevi, carinho, conversa, cantar para ele, com apenas a luz azul ligada e depois quando o sono chega faço dormir. Crie um momento especial e que se adapte a sua rotina.
  • Mamada dos sonhos: Estou tentando o ensinar Antônio a mamar dormindo as 23:00 horas para não acordar com fome durante a madrugada. E está funcionando, geralmente dorme direto até as 5:00, mama novamente e dorme até as 8:00. Se você está com dificuldade saiba que no início realmente não é tão fácil, mas logo o bebê se acostuma e já abre a boca sem acordar na hora que você oferecer a mamadeira ou o peito. Dúvida frequente: É necessário arrotar? Segundo a maioria dos especialistas em sono não é necessário, pois quando o bebê mama dormindo ele está tão relaxado que não engole ar.

*Bebês recém-nascidos (0 a 3 meses) sentem naturalmente fome durante a noite e dificilmente dormem mais que 7 horas sem mamar (e depois do 3º mês a maioria dos bebês até 12 meses mantem essa mamada). Depois do quarto mês eles já aguentam mais tempo e dormem melhor (pois, geralmente as cólicas passaram). O que é preciso entender é que essa “mamada dos sonhos” é muito importante para o bebê não acordar no meio da madrugada e sim apenas de manhã. Então, não significa que o seu filho vai parar de mamar a noite, você apenas irá organizar esses horários de mamada e terá mais tempo e sossego para dormir.

 

Para o Francisco (2 anos):

  • Dormir mais cedo, as 20:30: para isso preciso ensiná-lo a não dormir a tarde e sim fazer sua soneca ainda durante a manhã (soneca durante o dia é importante para o desenvolvimento da criança até os 4 anos);
  • Acordar no máximo as 9:00 horas da manhã (para fazer a soneca de manhã ainda). O ideal seria as 08:00 (mas, no momento é difícil acordar ele mais cedo por causa do Antônio, é a hora que ele geralmente também acorda);
  • 11:00: soneca do dia
  • 12:30: Almoço
  • 14:30: Leite
  • 16:30: Lanche
  • 18:00: Banho
  • 18:30: Jantar
  • 19:30/20:00: Mamar e ir para a cama para dormir no máximo as 20:30.

*As crianças a cima de 2 anos não precisam se alimentar necessariamente de 3 em 3 horas, mas eu mantenho essa rotina, pois Francisco dorme 12 horas ou mais a noite e se a alimentação dele durante o dia for “fraca” ele acorda mais cedo com fome.

 

Meus resultados até agora:

Antônio não está mais acordando para mamar a cada 2 horas a noite, agora ele aguenta 5 ou 6 horas e isso só mudou depois que ensinei ele a pegar no sono sozinho. Às vezes acorda antes, mas isso acredito que logo irá melhorar, assim que eu conseguir organizar os seus horários de sono durante o dia todo e as cólicas definitivamente passarem.

Francisco está indo dormir mais cedo e estou conseguindo prestar mais atenção nos horários do Antônio.

 

Recomendações importantes para começar:

Durante esses dois meses eu apenas observei o Antônio, seus horários de dor, de fome e confesso que estava bem difícil entender quando ele estava com sono, pois claramente ele sentia muita dor e cólicas. Era muito difícil começar a ensinar qualquer coisa a ele, pois me confundia. O cansaço que o recém-nascido nos causa nos fazem ficar confusas, cansadas, ou melhor, com “preguiça até de respirar” (sem falar que o meu parto foi cesárea e até eu me recuperar bem demorou um tempo). Enfim, tudo se torna um acúmulo de coisas e a gente não tem disposição para prestar atenção em nada. Só desejamos dormir quando o bebê dorme, mais nada.

Se isso está acontecendo com você saiba: é normal, aliás, extremamente normal para mães de 1ª, 2ª, 3ª, 4ª viagem. Demorar para entender o seu bebê é esperado e, por esse motivo, eu sempre digo que temos 2/3 meses apenas para fazer isso: nos conhecer! Então: Calma, respire fundo e não esqueça que o seu bebê acabou de nascer. Esse mundo é um local estranho, é frio, é quente, a barriga dói, o corpo se movimenta, ele precisa aprender a dormir, a comer, tudo é confuso e diferente. Imagine você simplesmente chegando à China hoje só falando português e sem conhecer ninguém, como você se sentiria?

 

PRECISA FICAR CLARO:

  • Seu bebê não está acordando toda vez que você o coloca no berço para lhe provocar e sim porque os bebês só conseguem manter o sono se permanecerem no local onde dormiram (leia mais sobre isso nos meus posts sobre sono, clique aqui, aqui, aqui, aqui e aqui);
  • Ele não chora porque é chato ou está fazendo birra e sim porque ele precisa de alguma coisa, é a sua forma de comunicar o que está sentindo;
  • Ele não se acalma no seu colo porque nasceu mimado e sim porque o seu cheiro e o seu calor trazem segurança para ele;
  • O bebê querer mamar a cada hora não significa que seu leite é fraco e sim porque o movimento de sucção acalma os bebês e toda vez que ele sentir alguma necessidade, dor, insegurança, (etc.) ele irá querer mamar para se acalmar (e nesse caso a chupeta é uma grande aliada). Também, no primeiro mês o estomago do bebê é pequeno, portanto, ele mama pouco cada vez, mas várias vezes ao dia, geralmente de hora em hora mesmo. Depois do segundo mês (ou até os primeiros 15 dias isso muda).
  • Bebês não nascem com manual de instruções e não são pequenos robôs, portanto, cada um funciona de uma maneira diferente. Não devemos tratar todos iguais. Antônio e Francisco são opostos e agora na hora de ensinar a dormir preciso adequar o que eu fiz com o Francisco ao jeito do Antônio para realmente ter resultados. Esqueça a rotina do vizinho e faça a sua observando o seu filho.

 

Resumindo: Os recém-nascidos só choram quando tem um motivo, o problema é que podem ser muitas coisas: cólicas, dor, fome, sono, cansaço, tédio, etc. O bom é que se você aprender a diferenciar os choros do seu bebê logo você conseguirá solucionar rapidamente os seus “problemas”. E como fazer isso?? Prestando atenção no seu bebê. Vocês me perguntam milhares de vezes como diferenciar os choros e infelizmente não existe uma fórmula mágica. Apenas observando você descobrirá. Por exemplo:

Quando Antônio tem cólica: Sua barriga faz barulhos intensos, ele se contorce inteiro, solta gases (e as vezes não consegue liberá-los e sofre mais), resmunga muito. Diversas vezes quando está dormindo tranquilo sua barriga faz barulhos e ele acorda chorando.

Quando chora de sono (e já passou da hora certa de dormir): Ele chora intensamente e no meio do choro quase pega no sono, para por alguns instantes e começa a chorar novamente. Só consegue dormir depois de chorar bastante e muitas vezes mantem um sono leve, acordando diversas vezes.

Quando chora de fome: Começa resmungando, resmungando e logo chora incessantemente desesperado e nada o acalma (lembre-se de nunca passar de 3 horas até os 2 anos, com exceção da noite, claro).

Choro que não identifico: Confiro a fralda, geralmente tem coco ou muito xixi. Observo se o nariz não está trancando com secreção (famoso “tatu” hauahua…) e analiso se ele não está com frio ou calor.

 

Uma dessas coisas eu sei que está o incomodando, então, confiro todas. Com o tempo só de observar ele você já saberá o que está acontecendo, mas para isso acontecer você precisa OBSERVAR, até mesmo o CHORO do seu filho. Não saia correndo como uma louca desesperada e comece a balançar enfiando o bico na boca dele. Preste atenção no que ele está tentando “dizer”.

Se o seu bebê chorar uns segundos não o acontecerá nada, respire e depois aja. Lembre-se que os bebês não entendem as coisas com palavras, mas entendem tudo que sentimos, são muito sensoriais. Tente ficar calma, pois seu filho sentirá que você está nervosa e ficará mais nervoso ainda (chorando o dobro).

Fique tranquila! Eu já fiz e faço isso muitas vezes. Preciso respirar fundo, pedir inspiração divina e rezar em 3 línguas para me acalmar, mas a boa notícia é que com o tempo as coisas melhoram. Se você mudar de atitude seu filho também mudará e as coisas realmente vão funcionar (não é frase de livro de autoajuda).

 

Até aqui você acha que eu fiz poucas coisas?

Não se engane essa é a parte mais importante. Para poder seguir todos os passos para ensinar o seu filho a dormir o primeiro é entender quem é o seu bebê e o que ele quer, pois muitas mães me escrevem falando que seguem todas as minhas dicas e o bebê não dorme. Quando começo a fazer perguntas claramente percebo que a mamãe está confusa, cansada e não conhece o seu bebê ainda. Eu garanto que nada funcionará daqui para frente se você não focar sua atenção inicialmente no seu filho (a). Quem é ele? Qual seu temperamento? O que o irrita? Por que ele chora? Ele ainda tem cólicas?

 

Não fique chateada se as mudanças demorarem para aparecer. Tenha paciência, pois não será na 3ª tentativa que seu filho aprenderá tudo que você ensinar e sim depois de repetidas e diversas vezes. Não deixe o seu filho chorando desesperado, ensine com calma, no seu tempo e no tempo do seu filho. Cada nova adaptação pode durar de 15 até 30 dias. Não desista na primeira semana, você e seu filho são capazes de aprender e mudar qualquer coisa juntos!

Não desamine se está muito difícil a vida agora, eu lhe garanto que tudo valerá a pena mais tarde. O início é confuso e difícil, mas é um período necessário. Olhe, trate o seu bebê com muito amor independente de qualquer coisa e ele lhe tratará assim para sempre!

Leia todos os meus posts sobre sono (tem uma aba aqui no blog apenas sobre o assunto, clique aqui) com explicações teóricas e práticas para entender o que estou fazendo se ainda ficou alguma dúvida sobre o meu jeito de ensinar os meninos!

 

“Dormir a noite toda, todas as noites, sem a necessidade da ajuda dos pais, é como aprender a andar ou falar ou beber no copo – em parte depende do que você faz, mas na maior parte é biológico. Todas as crianças chegarão lá, mas farão em seu próprio ritmo, um pouco de cada vez, e da sua própria maneira.” (Elizabeth Pantley).

 

Acompanhe os próximos posts com as nossas evoluções (que serão menores, pois apenas contarei o que fiz e os resultamos que obtive)!

 

Eu quero a sua opinião: Pensei em fazer vídeos pequenos e individuais, mas explicando cada passo, rotina, mamada dos sonhos, etc. Então, escreva suas dúvidas sobre cada passo para eu saber qual assunto vocês tem mais interesse e dificuldade.

 

Beijinhos!

Tags:



3 Comentários em "Ensinando o Antônio a dormir a noite toda (Parte I)"

avatar
Organizar por:   mais novos | mais antigos | mais votados
FERNANDA LUCENA
Visitante
FERNANDA LUCENA

Uauuuuuuuuuuuuu
Amei o post!
Eu precisava tanto dele 2 anos atrás hehehehe
mas salvei aqui, vai que decido ter outro bebê
hehheehehe
Mas peguei umas dicas p usar c o Arthur!

Bjoooos
parabéns pelo post!

Vitória Vitoriano
Visitante
Vitória Vitoriano

Muito bom!!!! Adorei seu blog, minha filha vai fazer 2 meses dia 23. Achei uma pena só ter descoberto seu blog agora teria me ajudado tanto.

Cintia Barbara Lira da Costa
Visitante
Cintia Barbara Lira da Costa

Minha filha tem de 8 meses, tento fazer uma rotina do sono com ela desde que ela tinha 3 meses mas nunca consegui, como faço para ter um contato com vc, sem ser através do facebook?

wpDiscuz