Sobre a Maternidade: Experiências e Vivências de uma Mãe!

Hoje (ontem, mas postei passando da meia noite) é um dia muito especial e quero registrar e dividir esse momento maravilhoso. Meu pequeno, meu Francisco completa 6 meses de pura fofura e amor (final no mês farei o post dos 6 meses dele)!

E para descrever um pouco do que tenho vivido até agora resolvi postar um texto que escrevi e postei mês passado no Facebook. São algumas reflexões que explicam um pouco da minha experiência e vivência como mamãe. Um post sobre maternidade.

 

Sobre Maternidade…

 

Hoje acordei, olhei para o meu filho, agradeci por ele ser tão perfeito e pela grande sorte que tenho em tê-lo. Me ”peguei” refletindo Sobre a Maternidade e sobre como é bom ser mãe…

Depois que me tornei mãe descobri coisas que nem imaginava que eram possíveis. Descobri o que é se dedicar 100% a alguém e amarrr isso. Passar por cima de todas as crenças ao se deparar com a realidade (a galinha pintadinha é muitooo legal e amamentar não é tão fácil assim).

Descobri como sou forte e como sei amar. Descobri que para ganhar um sorriso vale qualquer esforço, não importa o quanto seja bobo e ridículo. Descobri que as pequenas e diárias conquistas do meu filho me fazem mais feliz do que qualquer grande e mirabolante descoberta.

Descobri que para ser uma boa mãe basta apenas uma coisa: amar incondicionalmente, o resto é consequência desse amor (cuidados, atenção, dedicação, afeto…). Descobri que aparências são apenas aparências e como as besteiras do dia a dia realmente são pequenas e não necessitam tanto da nossa atenção. Aprendi o que é importante para a minha vida e para a vida de minha família e o mais interessante, aprendi a deixar de lado o que não é.

Descobri como a minha percepção sobre o mundo mudou. Hoje vejo as coisas de outros ângulos e formas. O meu sono antes muito pesado (dormiria ao lado de uma retroescavadeira e não acordaria), hoje tão leve que um suspiro do meu filho me acorda. Instinto de mãe existe sim e é a coisa mais preciosa que Deus nos deu, pois, sentir, acordar, pensar, saber o que está acontecendo com o nosso filho por um simples olhar, respirar, chorar, sorrir é divino, parece até mágico.

Descobri que paciência é uma arte e que graças a Deus a minha é infinita. Descobri que ser mãe ou ser pai somente se tornando um para saber e entender. Quem ainda não é não consegue compreender todo o nosso esforço, cuidado com os horários de mama, de banho, de dormir, da rotina em geral.

Quem ainda não é mãe/pai não entende muitos porquês, eu também não entendia, isso é normal, as respostas vem com o tempo. Então, não pense tantooo assim antes de ter um filho. Estude, se prepare, leia, se informe claro, é muito importante ter uma base, mas a maioria das coisas entendemos e aprendemos apenas depois que eles nascem, com a experiência. Fique tranquilo se você já se preocupa com esses detalhes agora, com certeza será uma ótima (o) mãe/pai

Cuide para não julgar uma mãe sem motivo, pois cada bebê tem uma necessidade e somente a mãe daquele bebê as compreende. Então amiga (o) querida (o), não de conselhos e pitacos desnecessários, os tempos mudam, as coisas se modificam, nós sabemos o que fazer, nós sabemos como fazer (e se não sabemos vamos descobrir sozinhas), afinal os filhos são nossos. Na maioria das vezes conselhos desnecessários só deixam uma mãe aflita, preocupada e muito irritada.

Hoje entendo como e porque as mães são tão solidarias umas com as outras. É como se existisse um mundo paralelo das mães, onde a gente se entende, se ajuda, troca e divide experiências com a maior boa vontade do mundo. Quando vejo uma criança, sempre penso na minha e desejo todos os melhores sentimentos, pois uma das coisas que mais torna uma mãe feliz é ver o seu filho feliz (bem cuidado, amado, crescendo…). Ao mesmo tempo ver nossos filhos sofrendo, seja por qualquer motivo é terrível, é uma dor sem explicação, sem tamanho.

Para mim, ser mãe é sinônimo de ser forte, ser guerreira, multiiiitarefas, multipapeis, multi tudo. Uma vez eu dizia a frase “não tenho tempo para tal coisa” e eu realmente achava que não tinha, hoje eu lembro disso e dou risada.

Agora percebo como o mundo é diferente depois que temos um filho, como nos tornamos pessoas melhores, como o mundo é mais bonito, ao mesmo tempo mais inseguro (apensar de toda felicidade, sinto mais medo), mais impressionante, mais perfeito e menos complicado. Hoje entendo perfeitamente minha mãe e a famosa frase dela “quando você for mãe você entenderá!”

Como é bom ser e se sentir criança, receber abraços o dia todo, gritinhos gostosos, risadas deliciosas, ser a pessoa mais amada do mundo para alguém, alias, ser tudo para esse pequeno, amado e dependente ser. Se sentir muito privilegiada, sentir que se têm tudo que precisa para ser feliz. Como é bom brincar, cantar, morder, sentar no chão, beijar, sujar, descobrir, cuidar, se dedicar, amar, aproveitar, passear, fantasiar, enfim, como é bom ser mãe!

PS: Quero agradecer a Dra. Galinha Pintadinha pela grande ajuda, sem ela (e um soninho) não teria escrito essas reflexões, Obrigada amiga!

Texto original aqui.

 

Beijinhos!

 

Comente!  •  56



Seja o Primeiro a Comentar!

avatar
wpDiscuz