mãe maravilhosa

Você é uma mãe maravilhosa!

Mamãe…

Em primeiro lugar eu gostaria que você soubesse que você é sim uma mãe maravilhosa e hoje vou lhe explicar por que, mas peço que leia com muita atenção todas as minhas palavras.

Eu gostaria que você soubesse que eu sei como sua vida está diferente agora, como as coisas mudaram e como tudo aconteceu tão rápido. E eu entendo que todas essas mudanças podem ter a assustado e talvez você ainda não tenha conseguido absorver tudo que mudou. E muitas vezes (mesmo que silenciosamente) você se pergunta: “O que aconteceu com a minha vida?”. Eu entendo que ser mãe não é tão fácil como você imaginava e como o primeiro ano de uma mãe é difícil, mas tenha calma, pois logo você se adaptará a essa nova vida e entenderá muitas mudanças.

Não NASCEMOS mães e sim nos TORNAMOS mães! Errando, tentando, acertando… Enfim, aprendemos muito mais do que ensinamos, mas demoramos para perceber como complicamos a maternidade, como nos culpamos por coisas tão pequenas, como somos capazes de nos diminuir perante outras mães (tão normais e comuns como nós, porém, com qualidades diferentes das nossas). Aliás, precisamos aprender a respeitar nossas diferenças e entender que podemos não saber cozinhar como a “Bela Gil”, mas sabemos contar histórias como ninguém e somos a “rainha do esconde-esconde”. Demoramos para perceber como somos especiais e como fizemos a diferença na vida de alguém apenas pelo amor que damos a essa pessoa e não por sermos a “melhor mãe” ou a “mãe mais perfeita”.

Eu entendo que muitas vezes você se sente um pouco perdida e tem a nítida sensação de que está fazendo tudo errado, mas saiba que uma das coisas mais valiosas que eu aprendi com a maternidade foi: não precisamos e não devemos ser perfeitas, pois a vida real não é assim, a vida real é cheia de falhas e repleta de imperfeições. E precisamos mostrar para os nossos filhos o mundo como ele realmente é, um lugar onde decepção, frustração, erros, cansaço, paciência, nãos, existem sim e nem sempre poderemos protegê-los de tudo. E por mais que isso nos doa, a vida é assim: cada individuo é único e precisa construir a sua própria história. A nossa missão como mães/pais é apenas orientar os nossos filhos nessa longa caminhada, mas nunca e jamais viver a vida deles ou por eles!

E eu gostaria que você soubesse que eu entendo o quanto você se esforça para ser a melhor mãe que o seu filho poderia ter e espera que todos ao seu redor lhe valorizem por isso, mas muitas vezes você sente que as pessoas não percebem ou acham que não é “nada além da sua obrigação”. E eu sei que isso lhe deixa triste e chateada, mas saiba que a primeira pessoa que precisa valorizar a mãe MARAVILHOSA que você é, é VOCÊ MESMA. Somente dessa forma você estará realmente disponível para ouvir e entender os elogios ao seu redor, acredite em mim!

E eu sei como ser mãe é difícil, pois a gente sofre de tanto amor e às vezes sentimos que o nosso coração irá parar por alguns instantes. Só uma mãe sabe o que é uma febre, uma batida, um corte, uma dor, a primeira frustração. Só uma mãe sabe o que é desejar trocar de lugar com o filho ou trocar a própria vida pela dele. Aliás, só uma mãe sabe o que é amar alguém mais do que a própria vida (e aquela frase: “se ame em primeiro lugar” não existe no mundo materno). Só uma mãe sabe o que é sentir medo de tanto amor, medo de perder o nosso “bem mais precioso” e rezar todas as noites clamando a Deus proteção. Só uma mãe sabe o que é abrir mão da sua liberdade, da sua vontade e muitas vezes da própria vida por um filho.

Eu costumo dizer que por mais que uma criança durma bem, “uma mãe nunca dorme”, pois não são apenas as cólicas, os dentes, os choros que nos tiram o sono e sim o futuro, o presente, o almoço, o jantar, a escola, as “más companhias”, as notas baixas, as viagem, as festas, os relacionamentos, a faculdade, os netos. Enfim, infinitas são as nossas preocupações em todas as idades, mãe é mãe e para sempre!

Falando em sono… Eu entendo o seu cansaço depois de um dia inteiro de trabalho (em casa ou fora) e mesmo você estando exausta consegue levantar incansáveis vezes no meio da madrugada para atender o seu filho, com muito amor e carinho (e na maioria das vezes a única pessoa que consegue o acalmar é você). E quando esse acordar se torna recorrente, às vezes você sente que não irá mais aguentar ou suportar o sono e o cansado que se acumula sob seus ombros.

Eu entendo esse forte aperto que você sente no peito e às vezes parece que irá explodir, mas desabafar (ou ser ouvida) parece impossível e muitas vezes você sente até vergonha de dizer que está ESGOTADA E PRECISA FICAR UM POUCO SOZINHA. Saiba que isso é ser HUMANO, é ter LIMITES e não significa NÃO AMAR OS FILHOS ou reclamar deles. Pelo contrário, quando descansamos, saímos, vivemos a vida além da maternidade, nos renovamos e nos tornamos uma mãe mais feliz e melhor. Acredite em mim, eu demorei muito tempo para perceber isso!

Eu entendo como é difícil para você deixar o seu filho (a) com outras pessoas/babá/escola e ir trabalhar, mas saiba que todos nós precisamos ter a nossa vida e somente (e exclusivamente) VOCÊ sabe o que é melhor para a sua família. Somente você conhece as suas necessidades (financeiras e emocionais), somente você sabe a hora certa de voltar e não se sinta culpada quando isso acontecer.

E mesmo que você tenha condições de “abandonar” o seu trabalho para ficar com os seus filhos, só faça isso se realmente essa for a sua vontade, pois existem mulheres que precisam do seu trabalho e parte da vida que tinham antes para se sentir bem/vivas. Aprenda a se respeitar, pois os bebês/crianças sentem o que estamos sentidos e como será fazer algo todos os dias contra a sua vontade? Ser uma boa mãe significa muitas coisas e não apenas dedicação exclusiva.

Ao mesmo tempo, eu entendo como é difícil cuidar do seu filho em tempo integral (eu vivo isso todos os dias) e mesmo que a gente ame fazer e mesmo que “nascemos” para isso, é muito cansativo e apenas quem vive essa realidade entende/compreende e não julga. Não ligue, não de ouvidos para as pessoas que dizem: “você não trabalha”, “você SÓ cuida do seu filho”, elas não imaginam o que é ser mãe 24 horas (e ir ao banheiro sozinha se tornar “um luxo”). Viva e curta esse momento intensamente, mas lembre-se: você é humana e precisa ser mulher além de mãe!

Eu entendo que a maternidade nem sempre é tão linda como parece, como achamos que ela é antes de ter filhos. E eu sei que amamentar dói, é cansativo, aliás, exaustivo. Eu sei que fazer um bebê dormir não é tão fácil como achávamos. Manter o casamento cheio de aventuras e romance não é tão simples. Ter vida social e uma casa cheia de amigos, deitar na cama e “esquecer do mundo”, “dormir como um bebê”, viver no meio de brinquedos e de uma casa bagunçada é definitivamente uma missão!

Eu entendo que muitas vezes você se sente sozinha e vou lhe contar uma coisa: por mais movimentada que a maternidade pareça (e seja) ela muitas vezes é solitária. Sentimos que o “mundo inteiro” está muito ocupado para nós ou nós não temos tempo para ele. Sentimos que todas as nossas amigas sumiram e mesmo que elas ainda existam em nossa vida os interesses começaram a mudar. Sentimos também que nesse caminho conturbado podemos contar apenas com a nossa família, que esta sim de alguma forma sempre está presente.

E saiba: você não está sozinha e você não imagina como muitas mães se sentem como você. Esses sentimentos fazem parte do “lado negro” da maternidade (como tantos outros), a diferença é que a maioria das mães não falam sobre isso, aliás, poucas pessoas falam sobre o lado que as assombra e as faz sofrer. Precisamos nos libertar dessas dores, pois eu garanto a vocês que o dia que pararmos de nos culpar tanto pelas coisas que fazemos ou deixamos de fazer seremos mais felizes e a vida terá cores mais vibrantes. O dia que nos permitirmos a ficar “jogadas” em um sofá “sem fazer nada” nos sentiremos mais humanas e o dia que nos arrumarmos lindas e maravilhosas (da forma que somos) e sairmos com o nosso amor ou sozinhas vamos nos sentir mulheres de verdade e não apenas mulheres mães.

E sobre o “lado branco/rosa/azul/verde/laranja da maternidade”… Ser mãe é a missão mais linda que Deus nos deu e eu tenho certeza absoluta que nada nesse no mundo é tão prazeroso e incrível do que apenas olhar para os nossos filhos. E vê-los felizes então? Uma realização! Ser mãe é um paraíso diferente, é um local onde somente nós conseguimos chegar. É sim uma plenitude! Ser mãe é conhecer o verdadeiro sentido da palavra amor e nada que você fizer (diferente de outra mãe) irá mudar isso, pois amor de mãe é amor de mãe e não existem comparações (e nem competições, isso são apenas “bobagens” que certas mães dizem/fazem para se sentirem bem e valorizadas).

Esqueça tudo que você sabe quando se tornar mãe e comece do zero, ai sim você estará livre para amar da sua maneira. Deite no chão, desenhe nos móveis se você quiser, de muitooooo colo, encha de abraços e beijos os seus filhos. Compartilhe a cama, o quarto ou ensine seu filho a dormir sozinho. Tenha um parto normal ou uma cesárea, amamente ou não. Se informe sobre o que realmente é importante, MAS VIVA A SUA MATERNIDADE REAL e não a dos outros. SEJA A MÃE QUE VOCÊ É e o mais importante: SEJA FELIZ!

Enfim, eu só gostaria que você LEMBRASSE o quanto você é MARAVILHOSA e o quanto você MERECE se sentir assim. Eu gostaria que você soubesse que todas essas dificuldades que você está vivendo, noites mal dormidas, cansaço, dores (físicas/emocionais) e solidões, tudo isso irá melhorar e tudo isso um dia lhe trará apenas saudades. Então, VIVA tudo que você puder (felicidade ou não) VIVA O SEU MOMENTO! Permita-se viver e sentir!

 

Essas são as palavras de uma nova mãe que começa a escrever para vocês, de uma mãe que percebeu que a maternidade pode e deve sim ser tranquila e feliz, mas apenas SE PERMITIRMOS QUE ELA SEJA ASSIM!

mãe maravilhosa

(Minha nova maternidade sendo construída, caminhamos juntos, mas cada um no seu ritmo!)

 

A foto desse  post representa o que eu gostaria que você sentisse ao ler o texto: abraçada por alguém que lhe quer bem, alguém que de alguma forma vive o mesmo que você e talvez lhe entenda!

 

Beijinhos!



2 Comentários em "Você é uma mãe maravilhosa!"

avatar
Organizar por:   mais novos | mais antigos | mais votados
Aline
Visitante
Aline

Nossa, me identifique em cada palavra. Como é bom saber que alguns sentimentos, como a solidão, são comuns na maternidade e são passageiros. Obrigada, Ana. Somos mães maravilhosas, mesmo com nossos defeitos! 🙂

fabiana
Visitante
fabiana

obrigada mil vezes obrigada, você não tem noção de como suas palavras me confortaram,minha princesa tem quase 4 meses e as vezes esqueço quem eu sou, me tornei so mãe de Cecilia e as vezes pareço invisivel, tenho olhado sempre seu blog parabéns por todas as informações, conselhos,dicas por tudo.

wpDiscuz