Viajando com Bebês!

O tema do Post dessa semana, Viajando com Bebê!, está um pouco fora do período de férias hehe… Mas, há mais ou menos 1 mês estamos planejando uma viagem para comemorar o meu primeiro dia das mamães e o aniversario do papai. Resolvi escrever, pois percebo como é importante e bom planejar uma viagem com bebês com antecedência, podemos pesquisar o hotel, destino, tudo com muita calma. Escolhemos o destino faz uns 2 meses e os detalhe a pousos dias, é um local super família, lindo e que amamos, Gramado/RS.

Esse com certeza é um assunto que gera muitas dúvidas (principalmente para as novas mamães), pois a primeira viagem do bebê pode ser um pouco preocupante para os pais, pela questão do conforto, alimentação, sono, rotina, ainda mais se a viagem for longa.

Depois que o bebê nasce a rotina da família é totalmente alterada e em viagens isso é exatamente igual, antes era apenas arrumar a mala na noite anterior e pronto, agora as viagem precisam de planejamento e programação, pois os bebês tem mais necessidades que nós, se alimentam mais, dormem mais, então, viajar preparado proporciona para a família tranquilidade, mais comodidade e consequentemente mais prazer.

Há mais ou menos 2 meses fizemos a nossa primeira viagem longa com o Francisco (640Km) para Balneário Camboriú/SC. Sobre o tema Viajando com Bebê, estávamos cheios de receios, sem saber o que esperar, o que iria acontecer, mas como eu sou o tipo de mãe “é melhor prevenir” fiz algumas programações que funcionaram para nós:

-Em primeiro lugar consultei a pediatra que cuida do Francisco para buscar orientações, pois além das dúvidas sobre a viajem, Francisco completaria 6 meses e teríamos que iniciar a introdução alimentar de sólidos, precisávamos saber como iniciar esse processo da maneira correta (acredito que essa consulta é fundamental).

-Em segundo lugar, planejei (fiz uma planilha no computador) tudo que iriamos precisar, o que precisaria comprar para levar, o que compraria lá, o que precisaria levar na viagem (brinquedos, comida, água quente para o leite, etc), o que nós precisaríamos, quantos dias ficaríamos, horário de saída de acordo com os horários do Francisco, enfim tudo que eu achei necessário planejar.

 

Minha lista:

 

Local (onde ficaríamos): Por que isso é importante? Porque dependendo do local as necessidades mudam, por exemplo, no hotel você terá que programar a alimentação do seu filho antecipadamente, por exemplo: Francisco não come papinhas prontas, compradas (pois ele tem alergia) apenas as que eu faço para ele, então na viagem que faremos no mês que vêm, reservamos um quarto com copa, microondas, geladeira (e essas reservas precisam ser feitas pelo menos 3 semanas antes) e eu terei que fazer antecipadamente todas as comidas (um trabalhão), para apenas descongelar e esquentar na viagem, mas se fosse em um apartamento particular ou alugado com cozinha faria tudo na hora.

 

Duração da viagem: É importante para programar a quantidade de roupas, os passeios, as compras, etc.

 

O que preciso comprar antes de viajar: Compre apenas coisas que você precisará para levar ou usar na chegada, como Fraldas, ou compre as coisas que não irá conseguir comprar no local. Uma dica é ligar nas lojas e se informar, assim você saberá o que precisar levar e o que pode comprar na chegada.

 

O que irei comprar na viagem: Na viagem passada deixei para comprar o Leite em pó que o Francisco toma na viagem, pois além de ocupar menos espaço no carro (a lata é grande), lá era 50% mais barato (liguei e conferi antes de ir).

Com o início da alimentação, precisávamos de uma cadeira de alimentação, mas não encontrei a que eu queria na cidade onde moro e pela internet iria chegar enquanto estivéssemos viajando, então, deixei para procurar e comprar na viagem (não me pergunte como trouxemos uma cadeira de alimentação com o carro cheio de malas, foi coisa de louco).

Esses itens eu planejei, mas é claro que sempre acabamos comprando alguns mimos para o baby, extras sem programação.

 

Distrações durante a viagem: Quem convive com um bebê sabe, a gente muitas vezes precisa ser a “ninja” das brincadeiras para distrair e agradar um bebê durante 9 a 12 horas, então imaginem isso dentro de um carro em um bebê conforto.

Para mim, é muito importante programar o que vou fazer com o Francisco durante a viagem, pois ele não é o tipo de bebê que dorme o caminho todo, ele só dorme nos mesmos horários que dorme em casa, 2 ou 3 soninhos de meia hora, no máximo 1 hora, então, preciso programar o que fazer no resto do tempo.

Minha dica é levar os brinquedos preferidos (aquela escova de cabelo proibida que para o choro na hora hehe…), vídeos preferidos (que precisam ser colocados no Ipad, no carro ou no celular com antecedência) para distrair o bebê por um tempo e tudo mais que o seu filho gostar.

Na viagem passada não levei vídeos para e me arrependi, agora para a próxima já tenho todos no Ipad, como a viagem é longa preciso de várias distrações.

 

Mala para usar durante a viagem e chegada: Roupas, fraldas, sacos plásticos para guardar as fraldas sujas, toalha de papel, água quente, água fria, mamadeira, chupetas, lenços, trocador (tudo que o seu filho utiliza no dia a dia).

 

Remédios: para dor e febre, cólica ou gases, rinite, refluxo, vitaminas, pomada e remédio para crises de alergia e qualquer outro que o seu filho possa precisar.

 

Utensílios de Higiene e Cuidados: Termômetro, óculos de sol, escova para cabelo, cotonete, tesoura para cortar unha, shampoo, sabonete, protetor solar, repelente, hidratante, enfim tudo que o seu filho utiliza e o que pode eventualmente precisar (termômetro ou capa de chuva para o carrinho, por exemplo).

 

Documentos pessoais do Bebê: Careira de saúde (muitoooo importante levar), certidão de nascimento, RG, CPF e carteirinha do plano de saúde.

 

Roupas, calçados e acessórios: Escolhi de acordo com a temperatura a maioria delas, por exemplo: era verão, então levei várias roupas de verão e menos peças de inverno (acaso esfriasse), hoje, na viajem do mês que vem é um local frio e a temperatura estará mais baixa, então a mala dele será o posto.

Dica: Escolha pelo menos 3 conjuntos por dia, mamães vocês sabem como são os bebês e suas surpresinhas e dependendo do lugar que você for não terá como lavar as roupas.

 

Horário da saída: Programamos para sair em um horário onde o Francisco ainda tivesse sono e dormisse um pouco mais, encurtando a viagem para ele e também para chegarmos antes do horário de banho (ele dorme as 20:30h até as 8:30h geralmente, então programamos para sair as 5:00, assim já ganharíamos 3 horas e também descansaríamos um pouco (o papai que iria dirigir foi dormir mais cedo ainda, eu posso dormir na viagem – quando o Francisco dormir – fico organizando os últimos detalhes).

 

Nossas Malas: Quando viajamos com crianças a bagagem dobra de tamanho, pois precisamos levar de tudo um pouco e eles utilizam mais produtos que nós (pelo menos aqui em casa é assim, o dobro de coisas que eu e o Maci). Então, nas suas malas para economizar espaço (se você precisar), faça um calculo (com base na duração da viagem) e monte looks antes de viajar para não levar 100 coisas (não saber o que usar) e no final usar apenas 5, por exemplo: Levei 2 looks para sair a noite (sabia que não sairia mais que isso), vários conjuntos para o dia a dia, montados e prontos em saquinhos individuais (as vezes acabamos usando uma saia com blusas diferentes, então preparo as blusas e acessórios e depois só muda a saia), o que parece exagero, mas quando se está viajando sem muito tempo ou a viagem é curta, é muito prático, você não precisa ficar um tempão escolhendo a roupa (e no fim ainda se odiar), é só pegar um dos conjuntos (pensados e escolhidos antecipadamente) e está pronta! Teste um dia 😉

 

Dúvidas Frequentes (Viajando com Bebê):

 Idade para Viajar? Não existe uma idade específica, isso quem irá definir são os pais com a ajuda do pediatra que conhece e cuida do seu filho, mas eu particularmente jamais conseguiria curtir uma viajem com um recém-nascido, pois nos primeiros meses não existe uma rotina estabelecida (então, também não existem planos para a viagem, será tudo no tempo do bebê). Os bebês mamam a cada pouco (em livre demanda) mantendo a mamãe mais focada, os bebês têm mais cólica nessa fase e dependendo do tipo de parto algumas mulheres ainda não estão bem recuperadas, enfim, vários motivos e dificuldades nesses primeiros meses.

A partir do 3º mês o bebê não é mais considerado recém-nascido e o seu corpo já completou 1 ano de formação. Logo que os bebês nascem eles ainda são muito frágeis, pois continuam se formando fora do útero, eles ainda não tem as vacinas necessárias, estão se adaptando ao mundo e a rotina da família, depois desse período tudo melhora.

Particularmente, só me senti segura para fazer uma viagem longa (curta já tínhamos feito algumas) com o Francisco quando ele estava quase completando 6 meses, depois que ele fez as principais vacinas e depois que ele criou uma certa independência, brincava, ficava sozinho na cadeira de balanço (preso claro) e eu já o conhecia bem e não sentia mais aqueles medos “bobos” dos primeiros meses. Ele já dormia bem (a noite toda), tinha uma rotina bem definida (o que ofertava planos para o papai e a mamãe) estava forte, no peso certo, enfim, eu me sentia segura, tranquila e preparada como mãe para qualquer coisa longe de casa.

Hoje, Francisco está com 8 meses e estará com 9 na próxima viagem, sinto que será mil vezes melhor, pois ele já senta, rola, fica em pé, “se arrasta” (nova forma de engatinhar hehe…), se diverte sozinho e isso nos dará mais independência para fazer passeios mais longos, conhecer lugares e claro desencasar.

Ficar com um bebê o tempo todo no colo não é fácil e fora de casa é mais difícil ainda, pois não temos todos os acessórios que temos em casa, em vez de descasar, cansamos mais. Atualmente o Francisco adora ambientes novos, se diverte com imagens coloridas, interage com a gente e com as pessoas, com certeza todos nós curtiremos essa viagem.

 

Aonde levar o bebê no carro? O bebê precisa viajar no bebê conforto (menores de 1 ano, depois é outra cadeira) preso aos cintos de seguranças (conforme as instruções de cada cadeirinha) virado para o banco trazeiro e a mamãe deve estar junto com o bebê.

 

Posso deixar o bebê pequeno entrar no mar ou na areia da praia? Essa é a dúvida de muitos pais, mas a resposta é: depende da praia e de cada bebê. Fiz essa pergunta para a pediatra e ela disse que era melhor evitar e não deixar o Francisco ter contato, ele era muito pequeno e a areia da praia era muito suja. Além disso, o Francisco já teve algumas crises de alergia e no caso deve isso foi totalmente descartado. Converse com o seu pediatra de confiança, cada caso é um caso!

Não esqueça de hidratar muito bem o seu filho toda vez que o levar para o sol e para a praia.

Depois que o bebê já sentar, acho interessante levar a banheira ou uma piscina inflável para curtir melhor o dia com os pais, será divertido para toda a família.

Observação: Se você for levar o bebê para a praia, tome cuidado com o local onde escolherá para deixá-lo brincando, às vezes as pessoas caminham (espalham areia) sem perceber podem chutar o bebê ou crianças brincando próximas a ele podem atingi-lo com bolas e objetos (pode parecer bobagem, mas essa informação está em vários lugares nas cidades praianas, inclusive em folhetos de orientação, foi assim que eu conheci e nunca havia pensado nisso).

 

Viajando com Bebê

Passeávamos na praia todos os dias nos horários permitidos de sol, Francisco adorava observar o movimento e também fazer um “lanchinho” no meio do passeio hehe…

 

Que horário posso levar o bebê no sol? O melhor horário para proteger o bebê contra os raios ultravioletas e manter o bebê seguro é até as 9:30 a 10:00 horas da manha e depois das 17:00 horas da tarde. Cuidar e evitar das 10h até às 16h e se acaso for horário de verão cuidar das 11h até às 17h.

 

O bebê pode usar protetor solar? Segundo a orientação e os rótulos dos protetores a partir dos 6 meses o bebê já pode usar (sendo especifico para bebês – obvio), mas no caso do Francisco, fui orientada a esperar mais tempo, até um ano mais ou menos, pois a pele dele é muito sensível e ele poderia desenvolver alguma reação alérgica. A indicação da pediatra era cuidar sempre os horários e não passar protetor.

 

O bebê pode usar repelente? Como o protetor, é indicado a cima de 6 meses e a pediatra liberou o uso para o Francisco se fossemos para um local com muitos insetos, pois a reação que os insetos causam nele muitas vezes é pior do que a reação do produto, então no caso dele se não tivéssemos outra opção poderia, mas nunca chegamos a testar.

Para saber mais clique aqui.

 

O bebê pode ir na piscina? Pode, mas é preciso cuidar a temperatura da água e o clima. Assim que tirar o bebê da piscina já o seque e coloque sua roupa.

O Francisco nesse verão aproveitou muito a água, compramos uma piscina inflável para bebê (o que eu acho interessante, pois é possível escolher o local e a temperatura da água) e também o levamos na piscina (utilizávamos muito essa boia da foto quando íamos para a piscina, Francisco se sentia mais seguro, ficava mais alegre) toda vez que surgia a oportunidade, ele amou!

Viajando com Bebê

Nesse dia estava insuportavelmente quente e o Francisco ficou irritado com o calor, um banho gostoso de piscina o acalmou e nos salvou!

 

Como fazer para não prejudicar a rotina do bebê? Essa era uma das nossas maiores dúvidas (e um grande medo), como faríamos para não “destruir” a rotina do Francisco (que amamos!). Assim que chegamos de viajem, fizemos tudo exatamente igual, banho, mama e cama no horário habitual e repetimos no outro dia toda a rotina, comida, soninhos, tudo. Passeávamos, saíamos, mas os horários de alimentação, sono e banho permaneciam os mesmos.

Quando íamos sair a noite (uma vez) dávamos banho mais cedo (tipo 18:30h) e as 19:00h saíamos, dávamos o mama no horário (no restaurante mesmo) e o Francisco pegava no sono na hora de sempre no bebe conforto, quando chegávamos em casa só o colocávamos na cama e ele permanecia dormindo.

Uma das coisas que funcionou para nós, foi cuidar os primeiros dias a rotina e fazer algumas mudanças apenas depois que ele já havia se adaptado, assim, o Francisco não chegou a perceber diferenças.

Na viagem que faremos no mês que vem ficaremos poucos dias, então, programei apenas um jantar noturno (no último dia) e nos demais sairemos e aproveitaremos mais durante a manhã e a tarde.

 

Na viagem, não esqueça de levar…

-Protetores portáteis para colar ou grudar no vidro do carro, para proteger o bebê do sol. Acaso você não conseguir os protetores a tempo, improvise com panos, travesseiros ou fraldas. Na viagem de ida tive que improvisar de 100 formas, foi um estresse, pois não havia programado isso, na volta comprei os protetores e foi ótimo (mas mesmo assim tive que usar uns métodos alternativos, os protetores não eram muito bons).

Viajando com Bebê

 

-Compre (ou leve) uma térmica pequena que realmente mantenha a água quente (teste antes de viajar) para fazer o leite do bebê (se ele tomar fórmula), isso evita algumas paradas para esquentar a água.

Essa situação ocorreu comigo, comprei a térmica, não testei e para minha surpresa não mantinha a temperatura, resultado: 12 horas de viajem, a cada 3 horas tínhamos que parar para fazer a mamadeira do Francisco (e parar com bebê pequeno é uma enrolação, sempre demoramos mais que imaginamos e muitas vezes não encontramos um local para parar exatamente na hora da fome).  Para a volta comprei uma térmica segura, testada e aprovada, demoramos apenas 9 horas, com apenas 2 paradas para descansar.

Você deve estar se perguntando, posso dar o mama dentro do carro? Eu consigo mudar a posição do bebê conforto (sem soltar o cinto) e sentar bem o Francisco para ele tomar o leite dentro do carro mesmo, o nosso bebê conforto oferece essa opção. Lembrando que para dar o leite ao bebê ele deve sempre estar sentado e nunca deitado. De qualquer forma faço isso apenas quando estamos viajando, em casa ele toma o mama geralmente no meu colo ou no sofá.

Observação: Nunca leve a mamadeira pronta com água e fórmula, pois fora da geladeira ela dura apenas 1 hora e pode estragar.

Viajando com Bebê

A térmica também é muito útil para várias situações, como por exemplo, quando a fome “bate” no meio das compras no mercado 😉

 

-Leve sempre babadores extras e paninhos, eles serão muito úteis na hora de preparar o leite para o bebê ou dar comida. Tudo que você pode precisar deixe disponível, assim não perderá tempo abrindo malas e desorganizando o carro.

 

-Leve um edredom e um travesseiro para o bebê no banco do carro, às vezes (o Francisco sempre) ele pode querer (e precisar) descansar um pouco fora do bebê conforto (principalmente se a viagem for longa) com o carro parado, claro.

Viajando com Bebê

Francisco se divertindo (com as palhaçadas da mamãe) enquanto descansava na caminha no banco do carro.

 

-Você também pode levar um colchonete (aqueles de academia) para a viagem, pode usar para deitar o bebê na praia ou em um parque com grama, por exemplo.

 

-Compre (se possível) uma banheira portátil (inflável), assim aonde você for poderá levá-la, em todas as viagens e de maneira prática, pois não ocupará muito espaço no carro. E em casa o bebê pode se divertir com ela hehe…

Viajando com Bebê

Banheira super fofa e prática da marca Munchkin (aprovada!).

 

-Outra ideia é levar um berço portátil para o bebê dormir (se no local onde você for não tiver). Aqui em casa nos compramos e tentamos usar como chiqueirinho depois, mas não fez sucesso, Francisco não fica muito tempo, ele prefere o tapete no chão.

Viajando com Bebê

Esse é o nosso berço portátil da marca Burigotto, quando desmontado fica essa malinha super prática para carregar.

 

-Faça paradas quando perceber que o bebê está muito cansado ou chorão, a mudança de ambiente vai acalmá-lo e tranquilizar os papais também.

 

Lembre-se: Bebês choram, se estressam, gritam e tudo é super normal, é a forma que eles utilizam para expressar que estão cansados, entediados, com fome, então, se o seu bebê começar a chorar durante a viagem não se desespere (principalmente para quem está dirigindo), se nada funcionar para acalmá-lo, pare o carro, caminhe, mas mantenha o foco na estrada que tudo ficará bem, vá preparado para situações como esta.

 

E não se esqueça da dica principal, curta muito a sua viagem em família!

 

Viajando com Bebê

 

Mamães, quais os seus segredinhos e dicas de viagem?

 

Beijinhos!

 






2 Comentários em "Viajando com Bebês!"

avatar
mais novos mais antigos mais votados
Gabriela
Visitante
Gabriela

Ana, eu estou indo viajar semana que vem para uma viajem longa para o nordeste, estava cheia de dúvidas, amei o post. Mas me diz, o bebê tem que viajar virado pro banco até que idade? O meu já tem 7 meses, ainda precisa? Beijo