Organização Sono do bebê Viagens

Como voltar à rotina após viagens ou mudanças

 Olá mamães!

A pergunta de hoje é: Como voltar à rotina após viagens ou mudanças?

Recebo quase todos os dias muitas perguntas sobre como fugir da rotina com as crianças e como retornar após as viagens, passeios e até mesmo após doenças (geralmente alteram muito a rotina) ou qualquer grande mudança. A maioria das dicas servem para as crianças e para os adultos também.

Em primeiro lugar é importante lembrar algo que sempre escrevo: os bebês, crianças (e adultos também) demoram em torno de 7 a 15 dias para assimilar uma mudança. E quando for um processo novo, de mudança de hábitos todos nós demoramos 30 dias para realmente mudar. Saiba que esse é basicamente o motivo pelo qual você desiste de dietas, de acordar mais cedo, de meditar, de dormir mais cedo (não completar o ciclo que nosso cérebro precisa para mudar nossos hábitos).

Ao retornar de uma viagem, fique calma, não demorará 30 dias a readaptação, pois quando a criança já tem uma rotina e horários definidos, retornar não é difícil (em média 3 a 7 dias), você apenas precisará fazer as coisas com calma, com naturalidade, sem medo e da forma correta. Paciência que logo seu filho (a) se adaptará ao retorno.

E para começar quero ressaltar que viajar com as crianças e fugir da rotina é super saudável, aqui nós viajamos desde que os meninos tinham 6 meses (viagens de 12 horas de carro) e ao retornar para casa sempre conseguir manter a rotina anterior, isso nunca foi uma preocupação, sempre um prazer. E é assim que as viagens precisam ser para as famílias, um momento para curtir, relaxar, gravar na memória de todos os bons momentos. Muitas vezes devido à dificuldade do retorno (por não saber como fazer) muitas famílias desistem de viajar e sair com seus filhos, o que é realmente uma pena!

Um bom exemplo: Final de semana vamos viajar com os meninos para dois locais, vamos a casa da vovó 3 dias (uma rotina) e depois para Gramado/RS (essa viagem dura em média 10 horas de carro) mais 3 dias (outra rotina, vamos nos hospedar em um hotel que amamos “Ritta Hoppner”, darei essa dica no final) e não estamos ansiosos, estamos todos muito empolgados (Gramado é o local que mais amamos no Brasil), as crianças estão muito felizes. Aliás, e dessa forma que você deve se sentir ao planejar uma viagem para saber melhor como voltar à rotina após viagens ou mudanças

INFLUÊNCIA DOS HORÁRIOS E DA ROTINA NO NOSSO SONO

Imagine o sono do seu bebê:

Digamos que o seu filho está acostumado a dormir todos os dias em um quarto bem vedado (escuro), que entra pouca luz pela manhã. Se um dia vocês viajarem e dormirem em um lugar pouco vedado (claro), o seu bebê adaptado ao escuro irá de alguma forma estranhar e poderá acordar mais cedo do que o habitual, assim que a luz do sol aparecer. Isso é um pequeno exemplo de desestrutura no sono por influência de fatores externos (luz, local, etc).

E isso tudo ocorre, pois, o nosso organismo é perfeito, ele e é regulado por um relógio interno (chamado relógio biológico) e está “programado” para funcionar de acordo com uma determinada rotina. Ocorre mais ou menos assim: o nosso relógio biológico recebe e interpreta as mensagens externas (luz do sol, escuro, temperatura) e adapta ao nosso organismo desenvolvendo naturalmente a nossa rotina e nossas necessidades (hora que sentimos mais fome, mais sono, etc.). Essas interpretações ocorrem por processos endócrinos, hormônios são excretados e metabolizados de acordo com determinada iluminação (captadas pela nossa retina), por exemplo, luz acordar: cortisol, escuro dormir: melatonina. Leia mais sobre esse assunto aqui.

Em mudanças de horário, principalmente em locais onde a luz do sol e a temperatura se diferem do local habitual o nosso corpo estranha muito nos primeiros dias e “se perde”, gerando cansaço excessivo, insônia ou sonolência, dores de cabeça, mudanças intestinais, entre outros sintomas.

Traduzindo para as crianças isso é ainda um pouco mais difícil, pois elas não têm a mesma capacidade (devido a sua imaturidade cerebral) para compreender porque as coisas estão diferentes. As crianças se sentem sonolentas o dia todo, suas sonecas ficam atrapalhadas e acabam perdendo o horário correto do sono noturno.

Também, quando mudam o local de dormir na viagem (por exemplo, em casa a criança dormia sozinha e na viagem passou a dormir com os pais) ao retornar para casa as crianças sentem dificuldades em dormir no local de costume. Isso acaba causando uma grande exaustão no final do dia, mais birras, mais choros, resultando em noites agitadas. Em viagens, a maior dificuldade da família é retornar para casa e voltar a rotina habitual, ou seja, descobrir como voltar à rotina após viagens ou mudanças.

COMO VOLTAR À ROTINA APÓS VIAGENS OU MUDANÇAS AO VOLTAR PARA CASA:

Faça tudo como era antes de sair (local de dormir, processo de banho, etc.) e vá adaptando os horários antigos. Flexibilize a rotina nos primeiros dias de acordo com os horários adquiridos na viagem

Quando chegar em casa mantenha o local de dormir sem modificações, por exemplo, a criança na viagem dormia com os pais, mas em casa ela dormia no seu quarto sozinha. Então, quando retornar coloque-a desde o primeiro dia em seu quarto e se precisar fique com ela na nas primeiras noites e vá ajustando nas próximas.

Esse processo na primeira viagem demorará em média 7 dias, mas nas próximas viagens a criança já entenderá que em casa as coisas retornam ao normal e demorará em média 3 dias apenas para se adaptar. Se o seu bebê tiver menos de 9 meses ele pode demorar um pouco mais que 3 dias, mas com a maturidade e seguindo sempre esse padrão o retorno se tornará algo natural.

Se você reforçar o “novo hábito” e dormir com seu filho no retorno para casa, será muito difícil para ele entender que as coisas mudam, mas retornam. É importante ensinar que a gente pode fugir da rotina, descansar, mas na volta ter responsabilidade e fazer o necessário. Isso funciona para a escola também, se a família conseguir descansar bem, leve seu filho para escola logo após a volta (caso não seja férias ou final de semana).

PARA RETORNAR AO HORÁRIO HABITUAL:

Comece a mudar os horários cada dia 20 minutos mais cedo ou mais tarde (isso vale para as famílias que buscam mudar o horário que o bebê dorme a noite, para mais cedo ou mais tarde).

Por exemplo: vá adaptando aos poucos os horários e cada dia antecipe 15 a 20 minutos até chegar no horário habitual: 20h00min, 19h45min, 19h30min, 19h15min, até chegar no horário desejado: 19h00min.

EM VIAGENS COM MAIS DE 3 HORAS DE DIFERENÇA:

Após viagens internacionais, com fuso horário diferente, quando você retornar ao seu país a luz do sol, as temperaturas automaticamente estarão diferentes e aí fica mais difícil saber como voltar à rotina após viagens ou mudanças. Então, tente seguir na medida do possível o novo ritmo, por exemplo, quando a criança sentir sono na parte da tarde deixe ela dormir, porém, se for próximo do horário da noite não permita que esse sono se estenda (no máximo 1 hora) e leve-a para a cama em um horário parecido com o habitual, vá ajustando. Será normal se ela acordar no meio da noite (ajude-a a compreender que ainda é noite, não saia do quarto, não ligue a luz), se ela acordar mais cedo (fiquem na cama até as 7:00 horas, momento onde o sol já nasceu totalmente).

Em média o Jet Lag (alteração do ritmo biológico quando viajamos para longas distâncias) dura em média 7 dias, mas é importante ajudar a criança a entender as diferenças. As mesmas dicas servem para você, tente dormir nos horários que dormia antes e evite dormir fora dos horários, naturalmente o corpo se ajustará (não é necessário tomar melatonina, aliás, apenas é indicado se o Jet Lag for muito intenso e duradouro).

ESTIMULE NATURALMENTE O RELÓGIO BIOLÓGICO DA CRIANÇA:

Para ajudar naturalmente o organismo a regular o relógio biológico, exponha a criança a luz do sol (para estimular a produção de cortisol e serotonina) e quando a noite estiver chegando mantenha a casa quase sem luzes e na hora de dormir totalmente escuro (sem abajur, por favor. Em caso de dúvida sobre esse tema leia esse post).

SONECA E ROTINA NAS VIAGENS:

Tente manter os horários de alimentação: café, almoço, lanche e jantar aonde estiverem sem muitas alterações. Se o lugar dos passeios não tem a comida adequada para seu bebê ou não tem comida (parques) leve uma marmita e lanches prontos, isso facilita muito.

Se o seu bebê fizer 2 sonecas por dia (uma pela manhã e outra a tarde) tente fazer pelo menos uma aonde estiverem (carro, bebê conforto, carrinho, colo na praia, no passeio) para ele poder descansar.

Se seu bebê fizer 3 sonecas (menores de 9 meses geralmente) mantenha a mesma recomendação e tente fazer pelos menos duas sonecas.

Se o seu bebê tiver mais de 2 anos e quiser pular a soneca no meio dos passeios, coloque-o dormir o mais cedo possível a noite para ele não ficar extremante exausto e sentir dificuldades  para descansar e manter o sono noturno (lembrado que o horário ideal para dormir é das 19:00 as 20:30).

JANTAR FORA OU CASA DE AMIGOS:

Dicas para bebês menores de 2 anos:

Quando você for fugir da rotina em eventos como restaurantes e locais onde dormir é mais difícil (e vocês não irão chegar tão tarde) apenas mude um pouco os horários, adicione ou atrase a ultima soneca, por exemplo:  uma soneca extra no final da tarde para seu bebê não sentir sono tão cedo à noite.

Casa de amigos ou locais onde seu bebê poderá dormir quando sentir sono: de banho no seu bebê antes de sair de casa e quando ele apresentar sinais de sono, coloque  o pijama, de mama e leve-o dormir (o mini ritual que estiver adaptado). Quando for para casa coloque-o no bebê conforto dormindo. Se ele acordar, mantenha a casa escura e leve-o direto para o quarto, ofereça um mama, a naninha e incentive-o a manter o sono.

Lembrando que quanto mais novo for o bebê menos tempo ele aguentará acordado. Quando seu filho(a) demonstrar sono não deixe ele(a) chegar no seu limite e ficar exausto(a). Quanto mais cansada uma criança ficar mais dificuldade será para ela pegar no sono, não se engane.

Dicas para bebês maiores de 2 anos sobre como voltar à rotina após viagens ou mudanças:

Nessa idade as crianças já aguentam 5 a 6 horas acordadas entre uma soneca e o sono noturno. Então, apenas uma soneca durante a tarde já é suficiente. Também, com a maturidade a criança começa a ficar menos irritada e mais resistente, é mais fácil sair à noite sem se preocupar com as sonecas. Depois dos 4 anos a soneca não é indicada durante o dia.

BUSQUE VIAGENS E LOCAIS CONFORTÁVEIS QUE ATENDAM FAMÍLIAS:

Pesquise, se informe, leia opiniões de outras famílias, escolha um local preparado e com experiência para atender a sua família. Existem muitas opções confortáveis com valores justos.

Dica: Como comentei no início do POST, vamos viajar para Gramado-RS e existem milhares de bons hotéis lá. Eu considero e pesquiso muitas coisas na hora de escolher qual iremos ficar com duas crianças (restaurantes no local caso esfrie muito, atrações próximas, hotel preparado para atender as crianças, etc.).

Nós escolhemos o hotel Ritta Hoppner que segue exatamente essa linha. Em minha opinião, o melhor hotel para receber e acomodar famílias (de todos que já fomos). O atendimento é INCRÍVEL (você nunca lerá algo diferente sobre eles) o hotel tem tudo para acomodar uma  uma família independente da idade das crianças. Restaurante de qualidade dentro do hotel (não precisa sair ou se chover tem opções), o melhor café e chá da tarde, casinha (que é grande) com brinquedos, o MINI MUNDO (uma das principais atrações de gramado) sem custos para quem fica no hotel (ao lado do hotel), ou seja, tudo perfeito.

Pesquise e escolha locais que tornem a viagem prazerosa, um lugar que realmente vale a pena sair com seus filhos, onde você se sinta acolhida e muito confortável!

Tenha paciência, faça tudo com muita calma e segurança que logo a rotina se ajustará e você saberá como voltar à rotina após viagens ou mudanças!

Qualquer dúvida escreva nos comentários e vamos continuar nosso papo!

Até mais!

avatar